Sea4Us @ Noite Europeia dos Investigadores 2017

Posted on

Centenas de cidades de vários países celebraram a Noite Europeia dos Investigadores no passado dia (noite) 29 de Setembro de 2017. O evento procura todos os anos aproximar os cientistas do público em geral, através da criação de formas de convívio informais, lúdicas e educativas.

Na edição de 2017, a Sea4Us marcou presença no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, no Príncipe Real, Lisboa. Nessa noite, apostámos em mostrar ao público o nosso quotidiano no laboratório e também os avanços mais recentes através de actividades ilustrativas. Tivémos um Quiz sobre O Mar, a Dor Boa e a Dor Má, amostras de esponjas, corais e até um extracto com propriedades analgésicas e anticancerígenas, e um neurónio onde podiam experimentar em larga escala patch-clamp!

Vamos visitar as actividades uma a uma?

Preparação

Energia e entusiasmo eram as palavras de ordem para aquela tarde. A Ana Rosa, a Beatriz, a Clara e o Nuno estiveram sempre de "mãos na massa" para que tudo estivesse pronto a tempo e horas para a noite.

Esponjas, Corais, Extractos!

A primeira actividade passava por apresentar ao público o processo que as nossas amostras sofrem desde a colheita até aos testes em laboratório. Para isso, tínhamos em exposição duas esponjas secas, dois corais secos (primeira fase), uma esponja pulverizada (segunda fase) e um extracto de esponja (terceira fase). O público podia ainda tentar adivinhar as propriedades destes animais entre anticancerígeno, analgésico, ambas ou nenhuma.

Bactérias também são nossas amigas

Uma das nossas linhas de investigação passa pela cultura de bactérias que crescem nos nossos animais de interesse e screening dos seus compostos. Na Noite Europeia dos Investigadores, era possível observar à lupa uma colónia de bactérias cultivada a partir de uma das esponjas que também estava em exposição!

Neurónios? De gelatina!

Sim, é verdade. Nós tínhamos um neurónio GIGANTE de gelatina que a Clara confeccionou. Como? Numa forma rectangular, encheu a base de farinha e tapou com papel aderente. Depois, pressionou a farinha de forma a que o relevo exterior formasse um vale de formato de neurónio onde seria despejada a gelatina. Pelo meio juntou um berlinde para fazer de núcleo no centro do corpo celular e umas missangas para representar os canais iónicos. Deixou repousar no frigorífico e voilá! Um neurónio gigante.

Na noite de 29 de Setembro, toda a gente pôde ter um cheiro da técnica nuclear do laboratório da Sea4Us: o patch-clamp. Com uma palhinha tinham de tentar selar (fazer um patch) no neurónio sem deixar marca, de forma a não furar a "membrana" do neurónio e conseguir bons registos!

Quiz!

Participaram? Gostaram? O quiz intitulava-se de O Mar, a Dor Boa e a Dor Má e servia o propósito de dar testar o conhecimento do público relativamente ao seu corpo e ao mar português. Para quem não pôde participar na noite, pode ainda realizar o quiz se seguir este link.

Photobooth, Photo Bomb, Mad Scientist

Sim. Tínhamos um background, hashtags oficiais, muitos adereços, batas de laboratório, erlenmeyers, bigodes, balões volumétricos com soluções estranhas, peixinhos, barbatanas, óculos de mergulhar, óculos de laboratório... E lacinhos! Muitos lacinhos.

Investigadores Bem-Dispostos 🙂

Já dissemos anteriormente e voltamos a dizer: energia e entusiasmo eram as palavras de ordem da noite! Durante as seis horas do evento (foram as incontáveis horas de preparação), a Ana Rosa, a Beatriz, a Clara e o Nuno foram incansáveis, respondendo todas as perguntas, atendendo todos os olhos curiosos com um sorriso na cara e dois dedos de conversa... de ciência!

Contamos com a vossa presença para o ano?